Streaming de música se adapta à pandemia após queda, mostra pesquisa da Deezer

Streaming música Deezer

O streaming de música sofreu uma queda impactante nas últimas semanas devido à nova realidade no mundo inteiro. Por conta da quarentena, as pessoas diminuíram a quantidade de música ouvida por dia enquanto estão em casa, mas agora já estão se adaptando ao momento — pelo menos é isso que diz a Deezer, uma das maiores plataformas de música.

Um estudo da empresa explica que, apesar do susto, o modelo está passando por adaptações e “continua vivo”. Um grande fator para a queda é a diminuição na circulação das pessoas pelas ruas. Muitas usam o momento no carro ou no transporte público para colocar a playlist em dia e, agora, estas mesmas pessoas estão encontrando outros momentos para ouvir música.

Playlists como “Work From Home”, “Sports Motivation” e outras que representam atividades diárias e humores estão crescendo a cada dia no número de reproduções. Além disso, os horários e dias de pico nas plataformas, quando os ouvintes mais ficavam ativos, mudaram. Agora, o streaming ganha mais força aos sábados e, durante a semana, na faixa das 9h e 10h — antes o horário mais forte era às 7h.

Como diz a plataforma, as rádios e podcasts também têm se beneficiado bastante com essa situação, principalmente aqueles com assuntos pertinentes ao momento. Além disso, o uso de dispositivos domésticos, como o Chromecast, cresceu. Aurélien Hérault, Chief Data & Research Officer global da empresa, disse que, por conta do distanciamento social, “todos estão se adaptando a uma vida totalmente nova”. Aurélien ainda destaca a importância de manter a saúde mental neste momento, ressaltando que a música é uma grande aliada em situações como esta.

A empresa ainda coloca no ar três tendências a curto prazo:

  • Globalmente, apostamos menos em nossos celulares e mais em devices domésticos. Provavelmente isso continuará a aumentar, especialmente nos mercados europeus;
  • Após um declínio inicial no estágio de “choque”, os números de streams deverão começar a aumentar novamente. Possivelmente ainda levará algum tempo para voltarmos aos níveis pré-crise;
  • Playlists e podcasts de diversos temas continuarão crescendo, à medida que ajudam na nossa vida cotidiana em ambientes fechados. Assuntos como culinária, cultura e condicionamento físico devem se tornar ainda mais relevantes.