NOTÍCIA


FIESTA DEL LIBRO Y LA CULTURA DE MEDELLÍN: CLUBE DO CHORO /CHORO LIVRE

06/09/2017



O grupo Choro Livre apresenta no Clube do Choro um CD com um repertório de clássicos da MPB que exaltam o Brasil e o povo brasileiro. Henrique Lima Santos Filho, o Reco do Bandolim, é baiano de Salvador. Chegou a Brasília ainda adolescente e participou de bandas de rock, nos primórdios do movimento musical que projetaria a cidade na década de 80. Mas a descoberta do bandolim e os discos do mestre Jacob Bittencourt despertaram uma paixão definitiva pelo Choro, e a guitarra foi definitivamente colocada de lado.

Participou do grupo de fundadores do Clube do Choro de Brasília, em 1978, e forjou seu estilo em rodas musicais ao lado dos mestres Waldyr Azevedo, Avena de Castro, Alencar 7 cordas, Armandinho Macedo e Pernambuco do Pandeiro. Presidente do Clube do Choro de Brasília e fundador da Escola Brasileira de Choro Raphael Rabello, Reco do Bandolim é ainda jornalista profissional e radialista.

O grupo possui um estilo refinado, de interpretações elaboradas, onde a emoção e a sensibilidade convivem com o requinte e o virtuosismo. Reco se declara eterno discípulo de Jacob do Bandolim e Armandinho Macedo. Tem quatro discos gravados, dois pelo setor de pesquisas do Banco do Brasil e dois independentes, entre os quais se destaca o Reco do Bandolim & Choro Livre, com mais de cinco mil cópias vendidas. Aliás, a versão de Retratos – Pixinguinha, do mestre Radamés Gnatalli, constante desse CD, foi escolhida para figurar num disco que reúne as dez maiores interpretações de bandolinistas brasileiros.

Retorno às raízes

Filho dileto do Clube do Choro de Brasília, o regional Choro Livre tem no seu batismo a tradução de como vê e toca o gênero: criativo e aberto a novas influências. Fiel à raiz, mas sem medo de dogmas, o conjunto “sacode a poeira e dá a volta por cima”, fazendo uma leitura contemporânea dos clássicos do Choro e complementando o repertório com novos autores e composições próprias.

O Choro Livre já dividiu o palco com artistas consagrados e respeitáveis da MPB, de Nelson Cavaquinho a Clementina de Jesus, de Moraes Moreira a Armandinho, de Abel Ferreira a Paulo Sérgio Santos, de Raul de Barros a Dona Ivone de Lara, de Waldir Azevedo a Paulinho da Viola, de Hermeto Paschoal a Sivuca.

A apresentação na Colômbia acontece no dia 17 de setembro, durante a Fiesta del Libro y de la Cultura de Medellín, como parte da ação organizada pelo Brasil Music Exchange (BME), um projeto de auxílio à exportação de música realizado por meio de uma parceria entre a Brasil Música & Artes (BM&A) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Para essa finalidade, realiza diversas atividades de promoção de negócios internacionais.